Quarta-feira, 16 de Março de 2005

Fátima Lopes “convocada” para a selecção! de Teresa Beires, Rita, Estela e Gabriela.

FLopes.JPG
O futebol 'fashion' de Fátima Lopes

A partir de 2005 a selecção nacional vai andar na moda. A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) escolheu a conceituada estilista Fátima Lopes para criar o próximo traje oficial, convite que foi aceite pela criadora, que contudo não quer ainda entrar em pormenores quanto às indumentárias, já que o acordo ainda não está firmado.

Habituada às grandes passarelas, este será mais um desafio na sua já longa carreira no mundo da moda. «É uma honra para mim participar neste projecto. O futebol é um fenómeno mundial. A marca Fátima Lopes cria roupa feminina e masculina há 12 anos, portanto fazia todo o sentido aceitar este desafio. Não havia nenhuma razão para não aceitar e todas as razões para aceitar», explicou ao DN a estilista.

Quanto às criações, e no que se vai inspirar, nem uma palavra. Para já está nos segredos… de Fátima Lopes. «O convite partiu da federação, o qual aceitei com muito gosto. No entanto, ainda não está firmado, por isso não queria adiantar muitos pormenores», afirmou a estilista.

O futebol move multidões em todo o mundo, assim como os seus protagonistas. As jogadas, os golos, as vitórias, mas não só... as roupas, os acessórios, os cortes de cabelo dos jogadores também produzem efeito nos aficionados do desporto- -rei. Quem não se lembra de Abel Xavier no campeonato da Europa de 2000, com barba e cabelo loiros, dos óculos de Davids ou, claro, da «Beckhamania»? Também isso é uma forma de fazer moda. E quem melhor para a analisar do que Fátima Lopes: «Toda a gente tem direito de se vestir como quer. Eu sou bastante liberal quanto ao gosto de cada um. Os futebolistas não são excepção. Hoje em dia não há ditaduras na moda.» Será, então, o futebol fashion? «É o maior fenómeno da actualidade. Está na moda. Neste momento mais do que nunca», garante a estilista.

No futebol, Fátima Lopes não tem dúvidas quanto às suas cores, que não mudam nem com as tendências que cada estação «obriga». São elas o vermelho e o verde. «A minha equipa é a selecção nacional. Não é de agora, sempre foi», explica. E foi com essas cores que acompanhou o Euro 2004: «Fui aos estádios ver os jogos de Portugal frente à Inglaterra e à Holanda. Vibrei bastante com a selecção. O Euro 2004 foi muito importante para o País, que ganhou muito, e ajudou a mudar a auto-estima dos portugueses.»

O acordo entre a FPF e Fátima Lopes deverá ser formalizado e anunciado nos próximos dias ou semanas. Associada à sensualidade, exuberância e… pouca roupa, é natural que a expectativa quanto aos novos fatos dos jogadores seja grande. Uma coisa é certa: ano novo, roupas novas para a selecção nacional.

publicado por António Luís Catarino às 22:07
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Um aviso à navegação e ao...

. SOBRE A METODOLOGIA E PRÁ...

. Olha!, mais uma revista s...

. DESCOBERTO CEMITÉRIO ROMA...

. ATENÇÃO A ESTE FILME HIST...

. UMA PROPOSTA DE FIM-DE-SE...

. CALENDÁRIO ESCOLAR 2005/2...

. Crianças, telemóveis e o ...

. UM FILME A NÃO PERDER: «C...

. GRAFFITI: UM CRIME DE ART...

.arquivos

. Maio 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.favoritos

. E o homem com livros cont...

blogs SAPO

.subscrever feeds